sábado, 4 de setembro de 2010

O BAILE DOS SONHOS


O vestido era simples e elegante,
negro, cor da noite.
Um decote um pouco ousado
Seus seios eram os bordados.
Um tecido leve, quase transparente
Nada se via,
Mas ele a olhava e seu olhar fascinado o traia
                      Com aquele brilho intenso, de quem tudo via.
Os pés quase nus, umas sandálias os contornavam
Saltos altos e elegantes.
Passos leves...
Flutuava...
 Maquiagem leve,
Realçava no rosto a felicidade
E os cabelos curtos
 deixavam a nuca  em liberdade.
Ela entra no salão, o baile já começara
Ele pára, olha, hesita, pensa:
Ela é um sonho? Ou é real?

Ele ousa, fita-a, já não consegue desviar
Aproxima-se e a convida pra dançar.

Ela se deixa abraçar, se deixa levar
A música os embala, os embriaga...
Parece um sonho
Dois corpos unidos, num só ritmo...
O perfume... O calor... O toque...
Ela sente a respiração quente na sua nuca
 Arrepia-se, entrega-se,
Aquela dança,
Aquela noite é só magia
Ele então descobre o principal.
Ela é mais que um belo vestido
Com um decote sensual,
Ela é no mínimo um perigo
Que ele nunca viu igual.

 Zezinha Sousa

Inspirado no poema “O Principal” de Silvana Duboc

7 comentários:

Lucimara disse...

Uau!
Que envolvente... Lindo, Zezinha!
Bjs e obrigada pelas visitas...

Denise disse...

Arrasou, Zezinha!

"O vestido era simples e elegante,
negro, cor da noite.
Um decote um pouco ousado
Seus seios eram os bordados"

Sutileza do princípio ao fim - tal qual a dama dessa noite, um encanto, um perigo...ou o doce abrigo para o amor??

Beijo grande, amiga cheia de romantismo e sensibilidade!

Zé Carlos disse...

Zezinha querida, vc arrasa sempre que posta. Mas este poema está maravilhoso por que a gente (eu pelo menos) enxergo vc, linda e insinuante nestas linhas.
Parabéns poeta, vc destrói corações.....

Beijos do ZC

Valy cauta iubita disse...

Muito bom, Zezinha:) Parabéns!

Está descrito em detalhes
Reunião de dois
E a dança do amor despertado
E os dois mágicos.

Eu era movido por essas letras
Tenho mexido ansiedade
Eu gosto de dançar e uma noite
Para sentir a magia nos rins.

Abraços!

Marisa Mattos disse...

Zezinha que lindo poema...adorei a sutileza...Nunca perco meu tempo quando venho aqui.Show dw bola!!!

orvalho do ceu disse...

Olá,
E é o amor que é mais forte e torna-se um "perigo" constante...
Abraços fraternos com votos de muita paz interior.

CLIP disse...

Querida amiga, com vossa permissão estou levando esse adorável "baile" para o CLIP, os Clipoetas, os Poetamigos vão adorar essa "dança".
Um grande beijo
Mara Bombo

Poema sem registro

Numa folha de papel em branco Fiz de ti, poesia Versos concebidos em silêncio  Total ausência de grafia Segredos que não ouso ...