quinta-feira, 1 de julho de 2010

CONTRADIÇÃO

No castelo dos sonhos

A vida renasce

Entre flores, pássaros e borboletas

Viajamos na contradição

Sentimentos incandescentes,

Expressões calmas.

Corações palpitantes,

Passos lentos.

Amor derramado, exagerado

No peito, contido, guardado.

Castelo de sonhos

Onde sonhamos acordados.



Zezinha Sousa



2 comentários:

romantic disse...

obrigada pela visita zezinha ,volte sempre lindo o seu poema,lindo o fundo de rosas!bjo!

cristal de uma mulher disse...

Minha linda amiga obrigada por tuas palavras carinhosas e fica aqui as mesmas palavras para ti .Tu gostas das borboletas assim como eu sou apaixonada e escreve poesias lindas.
Amiga fica com meu carinho e mais uma vez obrigada.


Beijos de luz

Poema sem registro

Numa folha de papel em branco Fiz de ti, poesia Versos concebidos em silêncio  Total ausência de grafia Segredos que não ouso ...