domingo, 9 de maio de 2010

TECENDO A VIDA

-->
Sentada no tear ela tecia sua vida
Tecia sonhos, usando cores suaves e fios de prata
Usando fios de cor Flicts teceu um companheiro
Colocando na lançadeira fios mais grossos
Mais resistentes, teceu um lar.
Com fios de cores suaves
Alternando com cores fortes
E belos fios de ouro
Teceu seus filhos.
Sentada ao tear, usando linhas de cores quentes
Teceu uma profissão
Tecia com cuidado, com amor
E olhava admirada, o seu longo bordado
Que nunca acabava
E feliz foi durante algum tempo
Com o seu bordado inacabado
Era preciso continuar...
De repente, percebeu preocupada
Alguns fios mal trançados,
Colocando toda a sua arte em perigo.
Não teve dúvidas
Segurou a lançadeira ao contrário
E começou a desfazer parte do seu bordado
Agora... Com linhas claras e brilhantes
Vai passando-as devagar entre os fios
Tecendo, tecendo
Seu longo bordado
Inacabado...
Zezinha Lins
Inspirado na obra “A Moça Tecelã” de Marina Colasanti



12 comentários:

Ivana Marisa Altafin disse...

Oi Zezinha,
Depois de ler seus comentários no Blog do Zé Carlos, vim conhecer seu espaço, gostei muito e dos seus poemas também. Um abraço!

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida Zezinha.

O que dizer depois de tão belas palavras.
Lindo...
Simplesmente lindo...

Que a vida se faça plena em ti.

Pérola disse...

Obrigado amada.
Um beijo grannnnnnnnnnnnde.

*Simone* disse...

Oi Zezinha, que lindo poema... parabéns!!!

Um bjo,

*Simone*

Ivy disse...

Que bom seria a vida se fosse como um bordado... não teriamos a tristeza da constatação dos erros sem consertos, dos caminhos sem volta...

Poema lindo, amiga, nos faz visualizar a moça a bordar.

Parabéns!

Bjs,

Zé Carlos disse...

Bom dia querida, além de elogiar seu poema, que nem tenho palavras mais pois são todos assim, vim agradecer sua visita. Vc disse um trecho que parece que vc tirou do meu cérebro quando eu postei:

"Essa música tocou meu coração profundamente.
Além de muito linda, ela conta a história de muita gente, que vive do sonho de encontrar cara a cara com o seu grande amor."

Quem fou que te falou que era esta a intenção???

Beijos querida, ZC

cristal de uma mulher disse...

Bom conhecer seu trabalho e seguir aprendendo contigo .
beijos

Ivana Marisa Altafin disse...

Oi Zezinha,
Eu vi que você começou a seguir um blog que estava em teste e agora não está mais público. Mas, se for da sua vontade, pode seguir o Fotos, Poesias e Emoções, vou ficar feliz e honrada com sua presença. Um abraço e um ótimo final de semana.

O Profeta disse...

Hoje ofereci as cores da minha paleta
A uma amiga na sua dor
Ouvi seu choro ao meu ouvido
No fatalismo do desamor

Hoje o sono acordou-me
A nostalgia agitou suas asas cinzentas
Esqueci no acordar o ultimo abraço
E contei as nuvens que eram tantas


Doce beijo

Fernando Antonio Pereira disse...

Olá Maria José!
Gosto de gente
que é gente, como você,
sensível e amável
sem medo de se dar.
Parabéns Poetisa.
Abraços de Luz.

Arnoldo Pimentel disse...

Oi Zezinha, vim aqui ler esse poema novamente, é muito lindo mesmo, gosto muito de ler você,beijos.

David Dukki disse...

Que belo!! Grande abraço!!

Um certo tipo de amor

Num domingo à tarde, depois de ver um filme de romance do qual não sei o título porque comecei a ver quase no final, atrevo-me a escre...