domingo, 15 de outubro de 2017

A risada de Mariana


Contaram-me que ela era especial. No primeiro contato na sala de aula percebi que realmente ela era muito especial. Menina de pouco mais de 30 anos, linda, inteligente e muito simpática. Eu lecionava um 5º ano, era uma turma que agregava todas as diferenças e isso tornava minha sala de aula um espaço maravilhoso onde eu ensinava e aprendia a cada instante.
Mariana sempre tinha muitas novidades para contar, durante o recreio ficava perto de mim falando sobre sua vida: pessoas, familiares, fatos, impressões. Sua aprendizagem era desenvolvida principalmente através da oralidade.  Adorava dar uma bela lição de moral nos colegas quando achava que mereciam, todos paravam para ouvi-la, era querida por meninos e meninas.
Às vezes o cansaço me vencia, as horas demoravam a passar, o corpo e a mente suplicavam por um descanso. Mas quando Mariana soltava sua gargalhada por alguma bobagem que algum coleguinha falava ou fazia, aquela risada enchia-me de vida, de alegria e eu sorria, sentia-me mais leve. O ano letivo terminou, Mariana assim como os coleguinhas seguiram o caminho do aprender e ensinar, não a vejo mais diariamente como antes, mas a risada de Mariana ecoa nas minhas lembranças e me faz sorrir, sempre.


Zezinha Lins

Nenhum comentário:

Poema sem registro

Numa folha de papel em branco Fiz de ti, poesia Versos concebidos em silêncio  Total ausência de grafia Segredos que não ouso ...