Carícias do tempo



E assim vai passando o tempo
Como o vento
Que acaricia a pele
E assanha os cabelos
Da gente que brinca
Que cresce
Que chora
Que luta
Que vence.

Espaços em branco.
Onde desenhamos histórias
Colorindo
Com nossas percepções.
Na linha tênue
A cronologia deixa marcas
Invisíveis ou não
Tempo que se arrasta
Tempo que passa

  Vida que flui.

Zezinha Lins

Comentários

Que lindo esse poema!!

opiniaofeminina1.blogspot.com.br

Postagens mais visitadas deste blog

Versos Improvisados

TUDO PASSA