domingo, 8 de dezembro de 2013

TERNURA

Quando a ternura se faz presente

O olhar fala ao coração

E o sorriso acaricia a alma.

Zezinha Lins

5 comentários:

Mário Bróis - Poeta disse...

- neste momento em que sinto um certo ar que penetra pela minha janela/me contemplando em um domingo onde estou no meu ap/e a campanhia de Deus me é peculiar/pois nao sinto solidão/ainda por cima de tudo sou presenteado com essa leitura deliciosa/que em tres versos fecha uma deliciosa estrofe Parbéns minha poetisa de glória de goitá - Luiz Mário (Bróis)

Mário Bróis - Poeta disse...

- neste momento em que sinto um certo ar que penetra pela minha janela/me contemplando em um domingo onde estou no meu ap/e a campanhia de Deus me é peculiar/pois nao sinto solidão/ainda por cima de tudo sou presenteado com essa leitura deliciosa/que em tres versos fecha uma deliciosa estrofe Parbéns minha poetisa de glória de goitá - Luiz Mário (Bróis)

8 de dezembro de 2013 19:35 Excluir

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Depois de bastante tempo sem postar, eis que você ressurge com vários e inspirados poemas de uma vez só. Parabéns pela nova e inspirada safra, Zezinha. Abraços.

Zezinha Lins disse...

Tarde inspiradora de domingo, Marcelo, obrigada, amigo. Suas crônicas estão maravilhosas. Grande escritor!

Zezinha Lins disse...

Mário, obrigada pelo carinho de sempre e em dobro.Abraço!!

Um certo tipo de amor

Num domingo à tarde, depois de ver um filme de romance do qual não sei o título porque comecei a ver quase no final, atrevo-me a escre...