sábado, 31 de janeiro de 2015

Versos Improvisados


Quero viver a poesia
De um poema real.
Objetivo, exato.
sem rimas, sem métrica,
sem metáforas,
sem disfarces
sem sonhos.
Apenas um poema de vida.
De vida real.
Mas o que é a vida
senão um feixe de subjetividades,
de dúvidas que geram erros
que nos conduzem aos acertos... Ou não...
De verdades que de repente não são mais?
O que é a vida senão
Um fascinante desafio
no qual somos os repentistas?
E assim seguimos nessa peleja
Desfiando versos improvisados.
Cada dia um novo mote.
Zezinha Lins

4 comentários:

Poesia do Bem disse...

Eu também quero ser lida em poesia e pura poesia na vida. Bjs amiga lindos versos. Tem muitas novidades no blog depois passa lá.

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Zezinha, minha amiga, passei por aqui para uma visita em retribuição ao seu comment no meu blog. Seu post mais recente tem uma imagem muito bonita, ao comparar a vida e as pessoas com repentistas num desafio. Muito bom! Um abraço pra você.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Há quanto tempo...

Além de recolher a inspiração
deste maravilhoso espaço
de sentimentos e reatar a amizade,
aproveito a visita para convidá-la
a partilhar a alegria,
de ouvir um poema de minha autoria
musicado em Minas Gerais.

O mesmo se encontra no meu blog
www.sonhosdeumprofessor.blogspot.com.br

e para mim,
ter este poema
escutado por pessoas
que fazem do mundo virtual,
um mundo melhor,
será um tributo a felicidade.

José María Souza Costa disse...

Olá,

Te desejo uma Santa e abençoada Páscoa.
E um fim de semana de Paz e Alegrias
Um abraço.

Poema sem registro

Numa folha de papel em branco Fiz de ti, poesia Versos concebidos em silêncio  Total ausência de grafia Segredos que não ouso ...