quarta-feira, 15 de setembro de 2010

PALAVRAS E PALAVRAS


Gostaria que da ponta do meu lápis e da minha boca
Saíssem todas as palavras que estão guardadas dentro de mim
Palavras que estão presas, amarradas uma as outras
E que não conseguem se soltar, criar asas, ganhar liberdade
Sair de mim...
Gostaria de me esvaziar, para depois novamente me preencher
Com outras palavras...
A primeira a sair seria o NÃO que eu um dia calei.
Mas agora lembrei que antes do NÃO, houve um SIM
Que eu nunca falei.
E mesmo depois de muitos anos, o SIM e o NÃO
Brigam entre si, causando dor e sofrimento.

Mas um dia, que não demora a chegar,
Vou me esvaziar,
De todas as palavras que não quero guardar.
Vou me esvaziar e logo depois me preencher
Com todas as palavras que
A partir de agora vão reescrever a minha história.


 Zezinha Sousa


7 comentários:

Arnoldo Pimentel disse...

Sempre chega a hora que precisamos nos restaurar, ajeitar as coisas dentro de nós, tirar tudo que não acreditamos e colocar o que acreditamos.Beijos

Zé Carlos disse...

Fixe-se no SIM e normalmente dá muito mais resultado do que o NÃO......

Beijos para seus SIM!!!!!!! ZC

Ivana disse...

Aí Zezinha...

Senti firmeza! Que graça esse poema, um grande abraço e espero que você esteja plena de saúde!Um grande abraço!

Mel Redi disse...

Olá, Zezinha querida! AMEI ESTE POEMA! LINNNNDO! bj da Mel

Zé Carlos disse...

Obrigado querida pelo link da Borboleta.

Mas o que me encanta mesmo é a sua foto do Perfil.... linda demais.....

Beijão do ZC

Anônimo disse...

"Palavras e Palavras", amiga Zezinha,é um poema lindo. O "sim" e o "não" fazem parte das nossas vidas, dificil,muitas vezes, é saber qual dos dois escolher
Seu poema é para ser lido e relido.
Abraço do
Théo Drummond

Marisa Mattos disse...

Vim agradecer por seu cometário em meu ultimo post e incentivá-la pra que se esvazie sim.Armários fechados com velharias tendem a cada vez mais encherem-se e quando transbordam jogam tudo fora levando até mesmo o que ainda existir de bom que ali houver.Querida,nós mulheres somos fortes e isso cada vez mais se consolida em nossa importante existencia.Beijos.Boa semana!!!

Um certo tipo de amor

Num domingo à tarde, depois de ver um filme de romance do qual não sei o título porque comecei a ver quase no final, atrevo-me a escre...