sábado, 22 de abril de 2017

O Sabor das Lágrimas





Mais do que um fluido lagrimal com sua composição feita de água, sais minerais, gordura e proteína, sabemos que a lágrima é puro sentimento. Ao pensarmos nas ocasiões em que choramos, lembramos de situações totalmente diferentes e opostas.
Nos meus devaneios de poeta, estive imaginando que de certa forma as lágrimas têm sabores. Tentando identificar alguns desses sabores surgiu esta reflexão: as lágrimas são amargas quando nos deparamos com a violência nua e crua, distante ou bem perto de nós. São azedas quando nascem da raiva que brota nos corações invejosos e arrogantes. São salgadas quando escorrem feito chuva no rosto pelas lições que a vida nos proporcionam através de experiências dolorosas, mas que nos fazem crescer como pessoas e lembrar que estamos vivos e que a vida é feita de fases. Agridoce são as lágrimas da saudade. E aquelas que vertemos quando rimos até a barriga doer? Acho que tem sabor de tutti-frutti. O sabor apimentado eu comparo com a dor física e haja pimenta quanto maior ela for.
Penso que as lágrimas aparecem quando o que sentimos é tão intenso que não basta sentir, precisamos por para fora o sabor do momento. Os motivos bons ou ruins para chorar são tantos, que falta sabor para comparar.
Mas o bom mesmo é nos deliciarmos com as lágrimas doces depois de termos experimentado todos os outros sabores.
Zezinha Lins
Parte superior do formulário
Parte inferior do formulário
Parte superior do formulário


2 comentários:

Poesia do Bem disse...

Lágrimas de amor, saudade, poesia, pura na alma, por vezes mais de tristeza e de dor. É a vida

Humberto Varela disse...

BELLO ESTIMADA POETA,POR ELLO LAS LÁGRIMAS SON LLUVIA QUE NO SABEMOS DE DÓNDE VIENEN PERO SÍ QUE HUMEDENEC LA TIERRA PARA UNA UNA NUEVA SIEMBRA.

Um certo tipo de amor

Num domingo à tarde, depois de ver um filme de romance do qual não sei o título porque comecei a ver quase no final, atrevo-me a escre...