quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Paradoxo


O silêncio grita
Na mente confusa
Cansada e solitária.

O silêncio acalma
A alma que busca renovação
Depois de cada tribulação.

Zezinha Lins


Poema de Amor


Fiz um poema de amor
Nesta noite fria e calma,
Versos prontos pra te acolher
Encanto da poesia alada.

Quando te sentires abraçado
Com todo afeto e cuidado,
Mesmo na tua sagrada solidão
Ouvirás uma alegre canção
Notas arteiras escapam
Das cordas de um violão.

E um fundo musical
Espalhando-se pelo ar
Com meus versos livres, brinca

Somente pra te agradar

Zezinha Lins


quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Linha do Tempo



_Menina,
Olho para trás na linha do tempo
E te vejo querendo alcançar uma estrela,
Não mais que uma.
Entre flores, versos e espinhos
Vejo-te nascer poesia,
Mas tuas feridas sangram
E agora,
O que mais queres de mim?
Aqui estou, pronta para realizar
Os sonhos que cultivastes.
Muito já fiz, mas posso fazer mais
Só para te fazer feliz...
Prometo.

_Mulher,
Entre flores, versos e espinhos
Cresci poesia
Minhas feridas já não sangram mais
Cuidastes bem delas.
Olho para frente na linha do tempo
E te vejo
Alcançando minha estrela
Não mais que uma
Vejo que cuidas em realizar meus sonhos
Mas não faças promessas
Vives apenas cada dia.

Zezinha Lins

Tecelã do Tempo ( Resenha )

Fonte: blog Pedagoga Literária. https://pedagogaliteraria.blogspot.com.br/ Livro:  Tecelã do Tempo Autora:  Zezinha Lins Editora: ...