terça-feira, 23 de novembro de 2010

NÃO ADIANTA

Não adianta zanga,

Não adianta birra.

Entre você e eu

Mesmo que haja briga,

Desentendimento,

E confusão,

Nada disso adianta

Já perdemos a razão.

Você me quer...

Eu lhe quero...

Seu corpo fala,

E o meu responde.

E quando de você

Saem palavras duras

Não é sua boca quem diz

É essa ausência infeliz.



Zezinha Sousa

sábado, 20 de novembro de 2010

DEVANEIOS


A menina sonha no seu quintal

Entre flores, sol , água  e devaneios:


“Ah! Esse amor que não persiste

Simplesmente porque não existe

É apenas um sonho...

Esse amor que não abraça,

Que não afaga,

Que não aquece,

Que não aparece...

Ah, esse amor perdido no tempo

No vento, em algum lugar...”


Ela senta à sombra da árvore

Descansa da luta diária

Depois,  como uma lagarta

Rasteja e recolhe-se em seu casulo...

Mas há de vir o dia

Em que a menina sonhadora

Voará feliz

Como uma linda borboleta

A mais linda que alguém já viu.

Feliz daquele que conseguir um dia

Decifrar suas cores e seus mistérios,

Tornando realidade

Os sonhos da menina borboleta.



Zezinha Sousa


segunda-feira, 15 de novembro de 2010

FLORESCENDO

Ressurgir,

Renascer,

Brotar,

Florescer...

Soltar as amarras,

Sair da prisão,

Jogar fora os medos,

Os receios, os poréns...

Viver com amor, com ardor

Mesmo que haja dor.

É preciso deixar a terra

A semente germinou, cresceu...

É hora de viver,

De se permitir.

E como o amor-perfeito

Compor a paisagem

Do mais belo jardim

Que numa alma de mulher

Possa existir.


Zezinha Sousa

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

A TROCA





A tristeza corrói por dentro

Abre uma ferida

Que dói demais...

Me recuso a tê-la

Quero expulsá-la daqui

Quero minha alegria de volta

Como minha grande e fiel companheira

Tenho fome e sede de ser feliz.

Zezinha Sousa

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

ESTRELA

Chega a noite...
Noite escura...
O céu completamente estrelado
Me faz sonhar,
Sonhar com você aqui
Sinto sua presença, seu perfume...

Olho para o céu
São tantas estrelas
Onde está você?
Não se esconda de mim,
Pois entre milhões sei que vou te encontrar

Vem com tua luz
Acender nossa paixão
Vamos viajar entre as constelações.

E quando o Sol aparecer
Sumiremos apenas para o mundo
Em algum lugar, distante
Estaremos a nos amar
Para sempre.

Minha estrela.

Zezinha Sousa




Poema sem registro

Numa folha de papel em branco Fiz de ti, poesia Versos concebidos em silêncio  Total ausência de grafia Segredos que não ouso ...