quinta-feira, 30 de setembro de 2010

PRECISAMOS...





Preciso te encontrar
Tenho tanto pra te falar...
Falar das minhas alegrias, das minhas tristezas
Das minhas vitórias, dos meus fracassos
Das minhas angústias, das minhas esperanças
Dos meus sonhos, da minha realidade

Precisas me encontrar
Tens tanto pra me contar...
Falar das tuas alegrias, das tuas tristezas
Das tuas vitórias, dos teus fracassos
Das tuas angústias, das tuas esperanças
Dos teus sonhos, da tua realidade

Precisamos nos encontrar
Para transformar
Nossas tristezas em alegrias,
Nossos fracassos em vitórias,
Nossas angústias em esperanças,
Nossos sonhos em realidade.

Precisamos ...


Zezinha Sousa



quarta-feira, 22 de setembro de 2010

INDULTO DA PAIXÃO

João 17:33 “Disse-vos estas coisas,
para que tenhais paz em mim.
Haveis de ter aflições no mundo;
mas tende confiança, eu venci o mundo.”


A mão terna que ornamenta o andor
traz ranhuras de um passado
conta e reconta o esmaecido rosário
assoprando na reza os Mistérios:

Gozosos
Dolorosos
Gloriosos
Luminosos

Lustra os paralelepípedos da cidade
com seus simples calçados dominicais
fragilidade de mulher amparada pelo poder da Fé


Para cada esquina um calvário
debulhado em Cristo, anjos e ais
em refrões embalando o cortejo:


“Tu és, Senhor, o meu pastor
por isso nada em minha vida faltará
Tu és, Senhor, o meu pastor
por isso nada em minha vida faltará”


No lindo vestido azul floral
sobreposta fita de cetim imaculada
de uma virtuosa filha de Maria
na trajetória de mais uma alma em júbilo entoa:


“Tu és, Senhor, o meu pastor
por isso nada em minha vida faltará
Tu és, Senhor, o meu pastor
por isso nada em minha vida faltará”


Mistérios singelos de Paixão e Fé...

Carmem  MSF Pilloto

HOMENAGEM A MINHA MÃE MÁRCIA OLIVEIRA DA SILVA
ASSIM FOI TODA A SUA VIDA

MEU ANJO

De repente ele surgiu,
Veio junto com a Primavera...
Palavras doces,
Ombro amigo...
Trouxe esperança e alento
Para um coração triste e sofrido.
Sorriso fácil, olhos de estrelas
Coração bom, jeito de menino.
Chegou e me cativou
Olhou pra mim e me enxergou
Não só por fora, mas também por dentro
Com a inteligência de um homem
E a sensibilidade de um Anjo.
E como a Primavera
Trouxe luz, alegria
E esperanças renovadas
E um arco-íris bonito
Recomeço a colorir
Através das nuvens claras
Meu anjo chega e logo me faz sorrir.


Zezinha Sousa

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

REVISTA PROJETOS ESCOLARES CRECHE

Com a satisfação de sempre, apresento aos amigos mais uma edição (Nº012) da Revista Projetos Escolares Creche. Dessa vez minha colaboração foi através da matéria:

Dia da Família
Conheça uma forma diferente de confraternizar e valorize os vínculos afetivos.

           Para adquirir é só clicar     loja.revistaonline.com.br

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

PALAVRAS E PALAVRAS


Gostaria que da ponta do meu lápis e da minha boca
Saíssem todas as palavras que estão guardadas dentro de mim
Palavras que estão presas, amarradas uma as outras
E que não conseguem se soltar, criar asas, ganhar liberdade
Sair de mim...
Gostaria de me esvaziar, para depois novamente me preencher
Com outras palavras...
A primeira a sair seria o NÃO que eu um dia calei.
Mas agora lembrei que antes do NÃO, houve um SIM
Que eu nunca falei.
E mesmo depois de muitos anos, o SIM e o NÃO
Brigam entre si, causando dor e sofrimento.

Mas um dia, que não demora a chegar,
Vou me esvaziar,
De todas as palavras que não quero guardar.
Vou me esvaziar e logo depois me preencher
Com todas as palavras que
A partir de agora vão reescrever a minha história.


 Zezinha Sousa


domingo, 12 de setembro de 2010

MEU AMANHÃ


Amanhã...
O sorriso sairá fácil, contagiante!
O abraço será mais caloroso,
A alegria dará o comando.

Com as energias renovadas,
A alma leve,
E os sentidos mais aguçados:
Minhas flores estarão mais perfumadas,
Ouvirei mais palavras de amor,
Meus olhos enxergarão as belezas mais escondidas,
Estarei mais sensível ao toque suave das tuas mãos.
E sentirei como nunca o sabor dos teus lábios nos meus.

Amanhã...
E por que não, hoje?


Zezinha Sousa



sábado, 11 de setembro de 2010

UM DESEJO


Como eu desejaria agora
Estar numa praia quase deserta
Entrar no mar e chorar...
Chorar muito...
Deixar minhas lágrimas se misturar
Com as águas salgadas do mar
E o mar que tudo leva
Levasse pra bem longe
Toda tristeza que saísse de mim
Depois, com calma, já na areia
Olhar o céu azul...
Sentir a brisa acariciar meu corpo...
E novamente voltar a sorrir,
Não só com os lábios
Mas com o coração e a alma.

 Zezinha Sousa

Poema sem registro

Numa folha de papel em branco Fiz de ti, poesia Versos concebidos em silêncio  Total ausência de grafia Segredos que não ouso ...